Pesquisar este blog

quinta-feira, 23 de abril de 2015

São Jorge, devoção e fé.

Resultado de imagem para imagens de são jorgeHoje é dia de Jorge. A intimidade com o santo guerreiro é tanta que muitos já nem usam o título para se referir a ele, sentem-se tão próximos que dispensam as formalidades que o relacionamento santo e devoto poderia requerer. 
São Jorge é aquele irmão mais velho, aquele pai a quem recorremos todas as vezes (e não são poucas) que nos sentimos fracos, desamparados e, mais que tudo, ameaçados pelas forças do mal. É ele, com sua armadura de bravo guerreiro, que nos protege e livra do inimigo. Seja o inimigo real ou  apenas fruto da nossa imaginação. 
Não importa. Ele não faz distinção. Ajuda a todos, ampara a todos. Seja católico, umbandista, o que for. Ele circula pelos altares, está nos bares e estabelecimentos comerciais de seus devotos, nas casas de família e, como não podia deixar de ser, tornou-se ícone pop dos mais festejados. 
Quanto "Jorge" a gente conhece que nem fazem ideia de que seu nome é uma homenagem ao santo guerreiro,  que seus pais confiara a sua guarda e proteção a ele. Também são incontáveis aqueles que carregam orgulhosamente o seu nome e são seus eternos devotos.
E, como não podia deixar de ser, ele é também motivo de polêmica. Muitos dizem que ele nunca existiu, que é uma lenda. Como esquecer o "São Jorge e o dragão"? Há quem olhe para lua cheia e o veja lutando contra o dragão e acredita que tudo ficará bem enquanto ele lá estiver "dominando a fera". Seja como for, isso não parece fazer diferença e a devoção só aumenta.
A própria igreja católica parece ter alguma dificuldade em lidar com um santo tão "polivalente" e chega até não considerá-lo da mesma maneira que o povo o considera. Mais uma vez, o santo mantém-se arguto montado em seu cavalo branco:
- "Sempre haverá dragões" - ele provavelmente pensa do alto do cavalo.
E, neste seu dia, o que fazermos é reforçar todos os nossos pedidos. Principalmente aquele que está em todas as bocas: que ele nos proteja contra o mal, que o inimigo tenha olhos e não nos veja, tenha pés e não nos alcance.
Sua bênção, meu São Jorge.

Nenhum comentário:

Postar um comentário