Pesquisar este blog

quinta-feira, 26 de julho de 2012

Exorcizando demônios.

     Existe um ditado espanhol que diz mais ou menos o seguinte: "Eu não acredito em bruxas, mas que elas existem, existem". No que diz respeito aos diabo ou demônio, a coisa parece ser quase a mesma. Por mais que muita gente admite não acreditar, também não dúvida de sua existência. Pode parecer complicado à primeira vista, mas em se tratando das nossas cabecinhas... Está bem. Somos mesmo um tanto quanto contraditórios, é verdade.
     O fato é que vez por outra nos damos de frente com alguém que dizem estar endemoniado, ou seja, a serviço das forças do mal. E aí não adianta fazer cara feia. O jeito é apelar para as forças do bem (muita oração e água benta nessa hora) para tentar anular os efeitos dessa força destruidora que toma conta de certas pessoas e costuma impregnar os locais por onde passam.
     Por mais que não levemos isso a sério, não se pode negar que o mal exista e faça bastante estrago na vida das pessoas. Há quem acredite em amuletos e toda sorte de proteção e os que acham que só se pode resolver lançando mão de verdadeiros exorcistas para resolver o "problema". Quem nunca ouviu falar em exorcismo? Para ser mais exato, em padres exorcistas? Aqueles que com palavras de ordem conseguem (?) fazer com os demônios saiam do corpo das pessoas e as deixe em paz.
     Os evangelhos narram algumas passagens em que o próprio Jesus (sim, Ele mesmo)  expulsou demônios que estavam usando os corpos das pessoas para poder enganar e espalhar a dúvida e a discórdia. Isso nos leva a acreditar que a coisa não é só imaginação de algum cineasta tentando impressionar as pessoas com efeitos especiais mirabolantes. A coisa vai além disso.
      Portanto, todo cuidado é pouco. Devemos estar sempre alertas para não sermos nós mesmos vítimas e abrirmos caminho para esse tipo de situação. Por isso, é preciso tomar cuidado com os nossos sentimentos, o que levamos em nossos corações, nossas  atitudes. Ninguém está livre de ser "assaltado" por pensamentos ruins e de repente sair por aí espalhando maus sentimentos.
     Sempre imaginamos o demônio apenas de forma física, concreta. E esse o nosso grande engano. Ele é, na verdade, toda gama de maus sentimentos, maus pensamentos, más atitudes. E se torna concreto quando eles se tornam realidade. Basta uma fofoca, um disse-me-disse para que o demônio esteja "trabalhando". E acreditar que exorcismos vão resolver é querer varrer a sujeira para debaixo do tapete, fingir-se de cego.
     O melhor "exorcismo" que podemos lançar mão são os bons pensamentos, as boas atitudes. E só conseguimos isso nos policiando. Verificando como estamos vivendo e que tipo de energia estamos atraindo ou mesmo que tipo de energia estamos emitindo. Quando damos amor, recebemos amor de volta. Quando sentimos raiva, ódio, ciúme, inveja devemos estar preparados para receber de volta emoções  do mesmo quilate.
     Exorcizar demônio é, em primeiro lugar, não negar que eles (os maus sentimentos) existem e, em segundo lugar, estar sempre dispostos a espantá-los lançando de genuínos sentimentos de amor, paz, solidariedade.

Um comentário:

  1. Os maus pensamentos fazem os piores estragos.
    Para mim, os demônios são criaturas mitológicas, incluindo os dos evangelhos.
    Um grande abraço

    ResponderExcluir