Pesquisar este blog

sábado, 29 de dezembro de 2012

O que esperar do novo ano?

      É  comum a gente jogar todas as nossas fichas no futuro apostando que no tempo que virá nós seremos felizes e realizaremos todos as nossas aspirações e desejos. E  isso se torna mais evidente na passagem de ano. Nesse momento até os mais desanimados não deixam de fazer os seus pedidos e cruzar os dedos esperando que tudo seja melhor.
     Na verdade é apenas uma mudança no calendário, nada mais que isso. Mas todos ficamos imbuídos de uma espectativa tão grande que acreditamos que o que vai acontecer é algo muito grande e mágico. Não apenas uma troca de números, mas a chegada de um tempo novo, sem as marcas do tempo que passou, sem tristezas, sem dores, com tudo ainda por fazer, uma história ainda por ser escrita e, o que é melhor, ainda por ser vivida.
     É essa magia que o ano novo nos traz: a ideia de que nós, no tempo que vai chegar, seremos agentes da nossa própria história, que nada vai nos impedir de escrever essa história da melhor maneira que pudermos, pois acreditamos que isso está em nossas mãos. Assim que raiarem as luzes do novo ano, estaremos começando um novo tempo.
     Mais do que isso, estaremos nascendo de novo, melhores, mais sábios, mais experimentados, com mais certezas que dúvidas e mais fortes do que nunca, pois temos dentro de nós a certeza de que somos capazes de qualquer coisa para mudar o rumo de nossas vidas e faremos isso da forma mais acertada possível.
     Quem na passagem de ano nunca tomou resoluções com o objetivo de corrigir erros passados e dar um novo rumo às suas vidas? É possível que todos sem exceção possamos responder que já tomamos decisões, fizemos planos, imaginamos que tudo seria melhor. Mas veio o ano novo e ...
     Não preciso dizer que muitas promessas foram quebradas e que tão logo o ano começou percebemos que o ano tinha mudado, mas que nós continuávamos os mesmos e mais uma vez voltamos a jogar as nossas esperanças no futuro, aquele que está sempre à nossa frente, novinho em folha e portanto ainda possível de ser escrito, sonhado, imaginado.
    E a vem outra pergunta: será que essa constatação é boa ou ruim? Talvez nenhuma coisa nem outra. Como tudo na vida, temos que arriscar e quando fazemos planos para o que tempo que vem seja melhor ou tão bom  quanto  tempo que estamos vivendo é porque acreditamos no futuro, acreditamos na vida, acreditamos e apostamos em nós mesmos. E isso é mais que bom, é ótimo.
     Antes da chegada do novo ano faremos tudo o que sempre fazemos. Repetiremos todas as simpatias que conhecemos e até agregaremos outras novas. Não importa o que faremos, o importante é que a gente nunca perca a vontade de apostar no futuro, de desejar que ele seja muito melhor para nós e para todos aqueles que nos rodeiam, ou seja, toda a humanidade. Só não podemos esquecer é de contribuir para que isso aconteça de fato.

Feliz  !