Pesquisar este blog

sábado, 24 de dezembro de 2016

O direito de acreditar.

Resultado de imagem para imagem de direito de acreditarCresce no mundo o número daqueles que levados pelos acontecimentos da vida (sobretudo os acontecimentos ruins, as tragédias etc) deixam de acreditar que exista algo maior do que nós e passa a condenar qualquer tipo de manifestação religiosa, dizendo serem todas frutos da ignorância daqueles que as praticam.
Todos temos direito de acreditar ou deixar de acreditar no que quisermos. Não existe lei que  obrigue alguém a acreditar naquilo que não acredita, principalmente, quando se vive numa democracia. E isto também se estende a Deus. Se você não acredita que exista um Deus que criou o mundo e tudo o que existe nele, esse é um direito seu que não pode ser negado. É preciso que se respeite essa sua posição.
Por outro lado, o contrário também é necessário ser respeitado. Se alguém acredita que existe um Deus criador de todas as coisas e que rege as nossas vidas, é necessário´que isso lhe seja permitido sem críticas ou constrangimentos.
Apesar de todos os avanços que experimentamos dia a dia, ainda estamos muito longe de desvendar os mistérios que envolvem o nosso mundo, sua criação e sua manutenção. O que se pode dizer de certo é que de algum lugar saímos e para algum lugar estamos marchando. No mais, é impossível dizer com certeza que este ou aquele caminho é o certo. Também não se pode dizer que aqueles que não acreditam em nada e se dizem ateus estejam certos ou errados. 
Precisamos urgentemente aprender a respeitar as posições uns dos outros para que possamos viver em paz. É triste ver pessoas que se dizem ateus atacarem aqueles que pensam o contrário com palavras chulas e perguntas inócuas. Isso fica mais forte nos momentos de tragédia. Nesses momentos, os ditos ateus perguntam onde estava Deus que não impediu tal acontecimento e permitiu que muitas vidas fossem ceifadas de maneira trágica.
Em primeiro lugar, Deus não existe para impedir tragédias ou garantir a nossa segurança. Não é esta a função de Deus. Segundo, nós temos o livre-arbítrio e é ele que comanda a nossa vida. Cada passo que damos é uma escolha nossa, consciente ou inconsciente. Portanto,  não podemos culpar Deus por nossas escolhas que não dão certo.
Acreditar num Deus ou numa força superior não nos faz à prova de tragédias ou de acontecimentos desagradáveis. Apenas nos faz melhores, mais responsáveis e capazes de entender os mistérios que envolvem esse mundo. Entre esses mistérios está o mistério do natal, essa festa que contagia crente e não crentes, cristãos e não cristãos.

Feliz natal!

domingo, 18 de dezembro de 2016

O grande segredo.

Resultado de imagem para imagem de saber pedirMuitas correntes esotéricas não cansam de nos lembrar que para recebermos tudo aquilo que desejamos basta que façamos o pedido repetida e continuamente. Assim, eles afirmam, nós seremos atendidos. Isso leva muitos a fazer os seus pedidos. Passam dias, meses e anos pedindo e nada de serem atendidos. Isso faz com que muitos desistam dizendo que tudo não passa de enganação. Afinal de contas, eles passaram a vida inteira pedindo e não receberam nada ou quando receberam não era bem aquilo que pediram. 
Tem gente gritando para o universo que quer um carro há anos e continua andando a pé, uma casa e continua morando de aluguel, uma viagem e nunca sai nem do bairro onde mora, pedindo muito dinheiro e continua duro. Calma, gente. Pare um pouco para refletir. Você está fazendo o pedido de maneira correta? Você está sendo claro no seu pedido? Se é um carro que você quer, está especificando bem esse carro? Cor, marca etc.? Está imaginado-se feliz dentro desse carro ou se vê dentro dele preocupado com as prestações que sua aquisição vai acarretar? 
Tudo isso é muito importante na hora de fazer um pedido. Não basta apenas pedir ou desejar e pronto. Quando desejar alguma coisa esqueça, por exemplo, a forma como vai consegui-la. Se você deseja um carro e fica o tempo todo lembrando que não ganha dinheiro suficiente para comprá-lo, é melhor esquecer. Essa preocupação impede que você consiga o carro. Seu papel é de simplesmente desejar o carro, imaginar o carro, sentir o carro, viver como se já tivesse o carro ou que quer que você queira e necessite. O resto fica por conta do universo. 
Parece estranho e inconsequente falar assim, mas é a mais pura verdade. Cabe ao universo prover aquilo que desejamos. É claro que esse provimento vem de várias formas e a principal delas é, sem dúvida, o trabalho remunerado. Inclusive esse trabalho (emprego) nada mais é do que um desejo nosso atendido pelo universo.
Tudo aquilo que temos é fruto dos nossos desejos e as aspirações. Nada chega até nós sem partir da nossa mente consciente ou inconsciente. No entanto, mais importante que saber pedir ou desejar é saber agradecer. Na verdade, devemos muito mais agradecer do que pedir. O grande segredo é agradecer. Ao invés de pedir alguma coisa, agradeça por já possuí-la. Quando você pede seu pedido já foi atendido. Agradeça, agradeça, agradeça e viva como se já possuísse o bem desejado. Quando você vê aquele desejo/pedido está realizado e é parte integrante de sua vida.
Quer um carro, uma casa, um grande amor ? Agradeça por já possuí-los.

Bom domingo.

sábado, 17 de dezembro de 2016

Seja você mesmo.

Resultado de imagem para imagens de seja voce mesmoSem dúvida, para o bem e para o mal, nós somos nossos maiores propagandistas. É através daquilo que fazemos, falamos, da forma como agimos e nos omitimos que as pessoas nos conhecem. Não adianta nem tentar que isso seja de outra forma. Se alguém vê você fazendo bondade, ela vai passar a vê-lo como uma pessoa boa, se a mesma pessoa te vir fazendo algo que não seja considerado bom consequentemente terá você como uma pessoa má. 
No entanto, mesmo sabendo disso, as pessoas insistem em querer parecer aquilo que não são na verdade. Muitos até conseguem por algum tempo enganar fazendo-se passar por aquilo que não são, mas acaba quase sempre sendo desmascarados.
Por isso, é preciso que a gente não tente ser aquilo que não é. Seja você mesmo sempre. Ninguém é obrigado a ser bonitinho, bonzinho, rico, elegante. Seja aquilo que você é. E, acima de qualquer outra coisa, conheça-se bem. Saiba quem você é de fato. Isso vai te livrar do vexame de passar uma ideia falsa de você mesmo.
Não há nada de errado em ter defeitos. Alguém já disse que ninguém é perfeito e isso é uma grande verdade. Devemos, sim, viver em busca de melhorarmos a cada dia para possamos nos aproximar cada vez mais dessa tão almejada perfeição.
Ninguém tem dúvida que o caminho até chegar lá é muito longo e até mesmo árduo. Mas não podemos desistir e optar por vender uma ideia falsa de nós mesmos. Não se contente em parecer ser, lute para ser. Como um atleta, devemos estar sempre buscando melhorar as nossas marcas e subir cada vez mais no pódio.
Também dos atletas vem o exemplo: não adianta tentar enganar fazendo uso de meios ilícitos para subir no pódio.  Um belo  momento todos descobrem e você será obrigado a descer e enfrentar as desmoralização pública. 
Seja fraco ou seja forte, seja você mesmo. Aceite e enfrente as suas fraquezas. Elas podem e devem ser as suas fortalezas, os trampolins que te levarão para o alto. Além do mais, quanto mais nos conhecemos, mais podemos nos amar e nos fazermos amados.

Bom final de semana.

domingo, 11 de dezembro de 2016

Quem cala consente?

Resultado de imagem para imagem de silencioEmbora nem sempre seja cumprida, a palavra ainda continua tendo muita importância nas relações entre as pessoas seja nos negócios, seja nas relações pessoais.. É através dela que as ideias são disseminadas e deixamos claro aquilo que pensamos. Até mesmo a Bíblia lhe confere grande papel na criação do mundo ao nos lembrar que tudo teve início através do verbo, ou seja, a palavra.
É claro que essa força, como tudo na vida, é para o bem e para mal. Através da palavra podemos construir, mas também destruir, levantar ou derrubar, dizer coisas doces e agradáveis ou ácidas e venenosas. A palavra, desde sempre, norteia as nossas vidas.
No entanto, há situações em que elas não são necessárias. Podemos falar sem articular sons. E isso se dá através do nosso corpo, gestos e expressões. Através deles, transmitimos muitas mensagens com uma precisão que não conseguimos com milhões de palavras. 
Por isso, devemos prestar muita atenção nos silêncios, naqueles momentos em que os nossos interlocutores se calam. Muitos preferem acreditar que o silêncio é a expressão máxima da concordância. É o famoso dito: "quem cala consente". Mas nem sempre a coisa é bem assim. Em silêncio, por meio de seus gestos e expressões, as pessoas estão sempre dizendo muito mais do que podemos imaginar.
O problema é que aprendemos desde cedo que só podemos expressar nossas ideias através das palavras, quando na verdade falamos através de muitos meios. Seja um simples sorriso, um choro convulsivo,ou um olhar de desprezo,  todos são carregados de informações. Basta prestar atenção.
Se levássemos isso mais em conta, não teríamos tantos problemas nos nossos relacionamentos e não nos decepcionaríamos tanto com as pessoas, pois leríamos nos seus semblantes a mensagem que elas estão tentando nos passar.
A palavra tem o seu lugar garantido no mundo das relações, mas o silêncio vai ser sempre falar muito mais do que podemos ou queremos imaginar. Antes de consentir, o silêncio diz aquilo que as palavras não conseguem expressar. Preste atenção nos silêncios.

Bom domingo.

sábado, 10 de dezembro de 2016

Seu desejo é uma ordem.

Resultado de imagem para imagens de seu desejo é uma ordemHá pouco tempo, o filme "O segredo" arrebatou multidões ao chamar atenção das pessoas para antigos ensinamentos dos grandes mestres, entre eles o próprio Jesus Cristo, que deixam claro o poder da nossa mente, o poder de um desejo, o poder da palavra proferida. Segundo esses ensinamentos. basta que você deseje ardentemente em seu coração para que receba a coisa desejada.
Sem dúvida, quando desejamos algo profundamente, antes de qualquer coisa, imaginamos o objeto desejado e isso cria grande chance de que nosso desejo seja realizado. Seria algo como: seu desejo é uma ordem ou o pedi e recebereis tão nossos conhecidos. Ao desejar, plasmamos aquilo que desejamos não só na nossa mente, mas no próprio universo.
Daí nunca é demais lembrar, precisamos tomar muito cuidado com os nossos desejos. Nunca devemos esquecer que eles podem ser realizados. Por isso, tenhamos muita consciência daquilo que estamos desejando para nós e para aqueles com os quais relacionamos. Se desejamos coisas boas para os outros também nós vamos receber coisas boas.
No entanto, se desejamos que alguém se dê mal na vida, que bata o carro e que se quebre todo, não devemos nos assustar se for isso o que nos acontecer. Lembra daquele velho ditado: não deseje para o outro aquilo que não quer para si? Ele não foi cunhado à toa. Nasceu da experiência daqueles que viveram a prova na própria pele e que quiseram alertar-nos para que não cometamos o mesmo erro. 
Portanto, tenhamos desejo bons, construtivos e veremos o mundo à nossa volta transformar-se num lugar muito melhor de se viver. Passamos a vida acreditando que a construção de um mundo melhor é obrigação dos governos. Esse é o nosso grande engano. A construção de um mundo melhor é obrigação de cada um de nós e isso não nos custa nada além de simplesmente desejar.
Todos os dias ao levantarmos da cama devemos desejar um mundo melhor para nós, nossa família, amigos, cidade, estado, país e para o mundo todo. Isso parece bobo e ineficaz, mas não é. Faz um diferença muito grande na nossa vida e na vida do nosso planeta. Sempre é bom lembrar que nosso desejo é uma ordem e, se assim é, melhor que desejemos coisas boas, não é?

Bom final de semana.

domingo, 4 de dezembro de 2016

A terra é a casa de todos.

Resultado de imagem para imagem de terra casa de tidosMuito se fala do grande tesouro que é a terra. Não só no sentido figurado, mas no sentido estrito da palavra. Há milhares de anos o planeta é explorado de maneira desordenada e ainda continua sendo oferecendo meios ao homem de extrair dele o seu sustento. Porém, uma pequena parte da humanidade pensa que a terra é deles e quer tudo para si esquecendo-se que se uns ficam com muito, muitos ficarão com pouco ou mesmo com coisa nenhuma.
Esse é o grande drama que vivemos em nossos dias: uma minoria detém grande parte dos "tesouros" da terra em detrimento de muitos. Como resultado disso temos a fome, o desemprego, a falta de  habitação e a total indigência de grande da humanidade.
O que fazer para mudar isso? É preciso, antes de qualquer coisa, que deixemos de ser egoístas e individualistas e pensemos mais uns nos outros. Que tenhamos compaixão uns pelos outros. Enquanto a dor e o sofrimento do outro nada significar para nós, as coisas só vão piorar. Não podemos pensar só em nós mesmos, pois o mundo está interligado.
Por causa desse desequilíbrio perdemos nossa paz, a violência impera e ninguém mais tem sossego. O resultado é que cada vez mais as pessoas se fecham atrás de grades e têm medo de sair às ruas e de viver as suas vidas normalmente.
No entanto, nada fazemos para mudar esse estado de coisas. Pelo contrário, estamos todos cada dia mais ambiciosos e menos preocupados com o que acontece com quem está do nosso lado. Tudo vale se é para satisfazer os nossos interesses. Vale destruir rios e oceanos, as matas e as florestas, o ar que respiramos. A única coisa que importa é que os nossos bolsos e as nossas contas bancárias estejam cheios e que possamos gastar a rodo.
Precisamos parar para refletir se dessa maneira nosso querido planeta terra poderá sobreviver por muito tempo. Eu, particularmente despeito do grande poder que a terra tem de se renovar, acredito que vai chegar uma hora em que de nada adiantará os milhões amealhados. Ficaremos de bolsos cheios, mas morando numa terra seca e estéril que não conseguirá produzir mais nada. Ou seja, morremos todos.
Olhemos com mais carinho para nossa terra, cuidemos mais dela e passemos a entender que ela é a casa de nós e que se ela se tornar um lugar inóspito todos nós sofreremos. Ricos e pobre estarão no mesmo barco e nesse momento acabarão as diferenças. Todos seremos nivelados por baixo. 
Portanto, agora é o momento ver o outro como nosso companheiro de jornada e não como um inimigo a quem teremos que vencer e subjugar na luta pela dominação da terra. Lembremos sempre que a terra pertence a todos nós.

Bom domingo.

sábado, 3 de dezembro de 2016

Felicidade nas coisas simples.

Resultado de imagem para imagem de felicidade nas coisas simplesInfelizmente, desde crianças somos convencidos de que felicidade é algo muito difícil de se conquistar. A partir desse conceito, passamos a vida buscando essa felicidade sem nunca conquistá-la, mesmo quando ela está bem ali do nosso lado. Muitos acreditam que ela nem é coisa desse mundo e aceitam viver tristes e infelizes na esperança de que em algum lugar poderá encontrá-la.
Pena, porque a felicidade não é algo tão inatingível assim e nem é preciso passar para a outra vida para atingi-la. Pode acreditar, a felicidade é coisa desse mundo. Para encontra-la basta que abramos os nossos olhos e passemos a enxergar melhor as coisas que estão ao nosso lado. A felicidade está nas coisas simples da vida: no voo de um pássaro, no sorriso de uma criança, nas nossas pequenas conquistas do dia a dia.
O que nos distância da felicidade e nos transforma em eternos reclamadores é a nossa crença de que só se encontra felicidade nas coisas grandes da vida, nos grandes feitos. Muitos veem a felicidade apenas naquilo que é muito custoso e que demanda bastante esforço. É claro que há felicidade nas grandes coisas também, ninguém pode negar isso, mas por pensar assim deixamos passar muitos momentos em que precisamos muito pouco para realmente sermos felizes.
No fundo, somos muito menos exigentes do que acreditamos ser. Muitas vezes, uma tarde de domingo passada junto às pessoas que amamos vale mais que o presente mais caro do mundo, a viagem mais fantástica, o carro mais veloz.
Reparemos o quanto encontramos prazer e felicidade em coisas banais do dia e passemos a valorizar esses momentos. Eles são a prova de que a felicidade existe e que está ao alcance de nossas mãos. Nós só não vemos porque estamos com os nossos olhos voltados para coisas que estão muito distantes de nós e que, muitas vezes, nada têm a ver com a gente. Não passam de miragens e idealização do que realmente seja de fato ser feliz.

Sejamos felizes