Pesquisar este blog

sábado, 12 de fevereiro de 2011

Hora de praticar.

      Passamos a vida inteira nos protegendo ou pedindo proteção (aos céus, de preferência) para que nada de mal nos aconteça. Sei de gente que não sai de casa sem se benzer, outros que usam figa, patuá, medalhinha da sorte, dente de alho e toda uma parafernália para afastar as coisas ruins de seu caminho. Mesmo assim, um belo dia eis que você dá de cara com algum infortúnio e aí não tem jeito, o negócio é encarar a coisa de frente.  
     Mas como? Por mais que nos preparemos, nunca nos julgamos prontos. Afinal temos o costume de projetar tudo para o futuro (se possível, bem distante) e com as chamadas coisas ruins não é diferente. Admitimos as doenças, a velhice, a morte, a solidão, os acidentes, as fatalidades apenas para os outros. Quando damos de cara com algum problema, esquecemos tudo aquilo que passamos a vida inteira repetindo: que devemos ser fortes e estar preparados para os inconvenientes da vida que cedo ou tarde batem à nossa porta.
     No entanto, essa é a hora de colocarmos em prática tudo o que lemos, ouvimos, aprendemos, experimentamos e que, sobretudo, vivemos apregoando aos quatro ventos. Quantas vezes ao visitarmos um amigo ou parente em dificuldades repetimos aquelas antigas fórmulas: seja forte! não se deixe abater! isso logo passa... Pois é. Ironicamente chega uma hora em que temos que dizer isso para nós mesmos. Temos  que nos consolar, nos animar, nos tirar da letargia e as palavras que temos para nós são as mesmas que recitamos para os outros. E aí que descobrimos algo incrível: aquelas palavras que recitamos, muitas vezes sem muita convicção, são mágicas. Elas têm um poder incrível. Elas realmente podem levantar o astral de uma pessoa, tirá-la do chão. Ao dizer a alguém que seja forte, estamos apenas lembrando a ela que a força está dentro de cada um de nós. Nós podemos nos curar, principalmente da baixa autoestima, do medo de viver, da preguiça, da letargia. Não precisamos esperar que o outro venha nos dizer as tais palavrinhas mágicas. Nós podemos e devemos ser os primeiros a nos lembrar que a força para vencer os obstáculos que a vida apresenta, sejam eles quais forem, vem de dentro de nós mesmos. E aí, vai encarar?