Pesquisar este blog

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

Viva a folia.

   Com a chegada do carnaval todo mundo, dos mais novos aos mais velhos, fica meio ouriçado. O povo veste mesmo a fantasia e cai na folia. Parece que uma onda de alegria e euforia vai tomando conta de todos, sem exceção. É bonito ver esse estado de alma tomar conta da cidade e. de certa forma, estar inserido nele. Sim, porque eu também sou filho de Deus e mereço fazer parte dessa festa.
    A cidade vira um caldeirão e borbulha. Gente das mais diferentes procedências desembarca na cidade em busca de diversão e folia. A busca do prazer e da alegria a qualquer custo dá o tom desses dias. Ninguém quer fazer por menos, todos querem tirar o melhor proveito. E isso parece que a cidade tem de sobra para dar: muito sol (tomara que não chova), praia, blocos na rua (uma forma genuína e barata de brincar o carnaval que estava fazendo falta e que nos últimos anos conquistou as ruas) e o desfile das escolas de samba (esse ainda um carnaval para gringo endinheirado ver, infelizmente, e que não é a melhor tradução da festa e da alegria do povo dessa cidade).
     Porém, toda essa alegria pede alguns cuidados. Ninguém pode  esquecer que na quarta feira de cinzas tudo volta ao que era antes, a fantasia devolve o lugar para a realidade e a vida segue o seu curso. E para que esse curso seja o normal de sempre temos que evitar os excessos. Nada de beber demais, "fumar" demais, dirigir embriagado, transar sem camisinha (sexo seguro, minha gente), nada de esquecer que o corpo tem limites e que eles precisam ser respeitados e outras "cositas mas" que todos sabemos, mas que nessas horas fazemos questão de esquecer. Depois, como diriam nossas avós: "é chorar na cama que é lugar quente." 
    Nada contra o hedonismo tão comum nessa época, mas é bom manter o pé no freio e lembrar que outros (muitos outros) carnavais virão. Por isso, não precisamos ir com tanta sede ao pote. Alegria e divertimento também se consegue de cara limpa, sem precisar encher a cara e sem procurar confusão. Divertir é bom, viver em paz é melhor ainda.