Pesquisar este blog

sábado, 2 de janeiro de 2010

Enfim, 2010!

Eu não faço parte daquele grupo de pessoas que faz todo tipo de malabarismos para poder "garantir" que o ano que vai chegar seja bom. Pelo contrário, não consigo me deixar contagiar pelo "oba-oba" que toma conta de quase todo mundo nessa época. Fico bem quieto no meu canto e procuro estar num lugar que eu acho seguro, ou seja, a minha casa. Evito excessos seja de bebida ou comida, para poder manter o pé no chão. Porém, estou longe de ser um cético. Acredito em toda a simbologia que a passagem de ano representa e acho mesmo que é o momento da gente recarregar as baterias, limpar as "gavetas", jogar fora as coisas que não prestam, tentar consertar algumas que ainda valem a pena, mas, acima de tudo, é hora de fazer novos planos, refazer o caminho, apostar no futuro. Talvez seja esse o grande trunfo da passagem de ano. Com um novo ano que se inicia podemos nos reenventar. Aí, você diz: "Mas a minha vida está tão boa. Tenho saúde, namoro ( ou vivo) com uma pessoa legal, tenho filhos lindos, o emprego que sempre sonhei..." Está bem. Também concordo que em time que está ganhando não se mexe. Reze a Deus agradecendo a sua sorte. Embora eu acredite que todos sempre temos algo para melhorar e não viemos a esse mundo a passeio, esse papo é para aquela maioria que está sempre insatisfeita, como eu. Para nós, não há momento melhor do que esse. Passada a euforia, todos os fogos e champanhe estourados, é hora de olhar para frente e ver um 2010 pronto para ser vivido. O que podemos fazer? É simples. Vamos tentar viver 2010 da melhor maneira que pudermos. Sem sermos carrascos de nós mesmos, vamos estar atentos. É normal a gente fazer promessas de mundaças muito duras e depois capitularmos. Para que isso não aconteça, vamos devagar com o andor que o santo é barro, como diz o ditado popular. É preciso conhecer nossas limitações, sobretudo no quesito sacrifício. Bom senso nessa hora é tudo.O importante é mantermos a chama da esperança acessa durante todo o ano de 2010 e nos próximos, porque, como diz o poeta, o tempo não para.

FELIZ 2010!