Pesquisar este blog

quinta-feira, 24 de dezembro de 2015

Festa da solidariedade .

Resultado de imagem para imagem de solidariedadeInfelizmente, não é difícil concluir que a solidariedade anda em falta nos últimos tempos. Parece distante o tempo em que as pessoas se sentiam irmãs de infortúnio umas das outras e tentavam demonstrar isso através de gestos e atitudes de compaixão.

Ao ver alguém caído, oferecia-se a mão, ao ver alguém com fome, dava-se um prato de comida, ao depararmos com alguém com frio, arrumava-se um cobertor ou algo que pudesse minorar os efeitos do inverno. Agora, a onda é rir de quem caiu, mandar o faminto procurar um trabalho, ao friorento conta-se a fábula "da cigarra e da formiga".

Ninguém quer mais saber dos problemas dos outros. O pensamento que impera é aquele que diz: "eu estou bem lutei por isso, lute também e também estará bem". Não se pode tirar a razão de quem pensa assim, mas estamos falando de solidariedade, o sentimento que faz com que esqueçamos todos os motivos que levam uma pessoa a estar caída, com fome ou com frio e nos coloquemos à sua disposição para fazer o que podermos para ajudá-la.

É claro que existem pessoas que são mais sensíveis que outras ao sofrimento alheio. Algumas se compadecem mais facilmente, outras se compadecem apenas em momentos de grandes tragédias. Isso talvez seja uma questão pessoal. O importante é que todos nos sintamos tocados pela dor do outro e nos coloquemos em seu lugar.

Ao cairmos, gostaríamos de ver uma mão estendida em nossa direção; ao sentirmos fome, seria uma bênção ter um prato de comida à nossa frente e ao sentirmos frio, o calor da oferta de um cobertor por mais simples que fosse.

Há um dito antigo que diz que "nunca sabemos o que vai acontecer amanhã". Quem pode duvidar disso?  Todas as tragédias que vêm acontecendo nos últimos tempos arrasando povos, às vezes um país inteiro, transformando pessoas que tinham vidas tranquilas em desabrigados à mercê da caridade alheia, nos mostra o quanto esse dito é verdadeiro.

Por isso, ser solidário é tão importante. E o natal é o momento ápice da solidariedade. É o tempo onde as pessoas se mostram mais tocadas pela dor do semelhante. E isso ocorre por que? Porque todos desejamos receber um presente, um carinho, uma visita, um telefonema... E isso nada mais é que solidariedade.

Nesse dia, amparamos o caído, alimentamos o faminto e aquecemos aquele que sente frio.  E o grande presente é um sorriso nos lábios e na alma.

Feliz natal!