Pesquisar este blog

sábado, 1 de setembro de 2012

Dificuldades são para serem enfrentadas.

     Sabe aquelas vezes em que você tenta fazer algo e não consegue,  tenta de novo e de novo e mais uma vez sem nada conseguir? Pois é. Essas coisas acontecem. Você vai pensando que tira tudo de letra e que aquela empreitada vai ser barbada e se vê diante de um problema daqueles.
     Nesses momentos, todos aqueles conceitos que você tinha a seu próprio respeito caem por terra. Na verdade, nem sempre temos uma exata noção das nossas capacidades: ou partimos para nos superestimar ou para nos denegrir. Quase nunca nos avaliamos de maneira correta e precisa. E é por isso que nos deparamos com situações em que não fazíamos ideia da nossa facilidade em fazer alguma coisa ou com a nossa dificuldade de realizar uma outra.
     Geralmente somos pegos de surpresa. Quando a surpresa é positiva, ou seja, descobrimos alguma habilidade que nem desconfiávamos que tínhamos, tudo muito bom. Ficamos muito felizes e fazemos questão de que todo mundo saiba daquele nosso talento que estava adormecido e não sabíamos.
     Agora, se acontece o contrário, aí o bicho pega. Ficamos chocados com aquela, digamos, falta de habilidade e tratamos de fazer com que ninguém saiba. Muitas vezes, a coisa se resolve com algumas aulas a mais ou treino intensivo. Logo superamos a dificuldade inicialmente encontrada e podemos respirar aliviados. Após isso, até saímos contando para os amigos as nossas mancadas e rimos junto com eles dos nossos tropeços.
     Porém, às vezes a coisa é mais séria. A dificuldade persiste um pouco mais e de repente nos vemos diante de dificuldades mais sérias. E´ quando nos sentimos burros, incapazes, e chegamos a acreditar que nunca vamos conseguir. Esse é um momento delicado. Muita gente chega a desistir para sempre de realizar alguma atividade por julgar que é incapaz.
     Trata-se, muitas vezes, de um grande erro. Todos somos capazes de realizar tudo aquilo que desejamos. Só que, às vezes, temos que nos dedicar um pouco mais e vencer certas barreiras e dificuldades. O que não se pode é desistir sem antes tentar quantas vezes forem necessárias.
      E evitar as comparações que sempre fazemos entre as pessoas: se alguém é mais hábil em alguma coisa, passa a ser o exemplo, o modelo. E´preciso lembrar que as pessoas têm habilidades diferentes, maneiras diferentes de aprendizado e vai por aí.
     Outro caminho é entender  aquela dificuldade como um aviso de que a gente precisa se conhecer melhor, ficar mais atento a si mesmo e rever os nossos conceitos. Nenhuma dificuldade surge por acaso. E´sempre um aviso, um alerta. Habilidades também se adquire através do esforço, da superação. Basta para isso estarmos dispostos a não desistir na primeira dificuldade ou dar ouvidas àquelas pessoas que sempre se aproveitam nessas ocasiões para poder humilhar e desestimular aqueles que estão tentando superar os problemas que encontraram no seu caminho.
     Isso vale para tudo na vida. Desistir é sempre a última opção. Antes devemos esgotar todas as possibilidades e nos empenhar ao máximo. A história da humanidade é repleta de casos em que aqueles que hoje chamamos de gênios chegaram a ser considerados como incapazes. Acho que devemos sempre pensar nisso.