Pesquisar este blog

domingo, 21 de junho de 2015

Remédio para todas as dores.

A oferta de remédio é grande. Basta ligar a televisão e eles estão lá gritando que têm a solução para todas as dores físicas que atrapalham a nossa vida. Alguns chegam a ser mais ousados e prometem dar um jeito também nas nossas dores espirituais.
Sabemos que é tudo promessa falsa. Eles não conseguem curar nem nossas cores físicas com suas drogas cada vez mais devastadoras que dirá as nossas dores da alma. Essas as drogas não podem dar jeito. Para curá-las precisamos, antes de tudo, abrir mão dos subterfúgios e das mentiras com as quais convivemos todos os dias.
Entre elas, a falsa ideia de que não se pode sentir dor. O que se prega é que antes mesmo que a dor venha, devemos mascará-la tomando esse ou aquele remédio. É como se vivêssemos eternamente tentando evitar sofrer. 
Será que viver é isso? Uma eterna e desesperada fuga do sofrimento? Por que evitamos tanto algo que sabemos ser a única condição para o nosso crescimento e descoberta das nossas próprias capacidades. Quando enfrentamos a dor e conseguimos superá-la nos sentimos mais fortes e capazes de encarar o que vem pela frente.
Por isso não devemos sair por aí tomando remédios, de que categoria forem, pensando que isso torna a vida mais fácil ou mais suportável. É claro que existem os remédios necessários para o bom funcionamento do organismo de algumas pessoas, não é desses que falo. Falo, sim, daqueles remédios que apenas entorpecem a dor por uns poucos momentos. Acabado o efeito a dor volta e, não muito raro, volta mais forte exigindo uma dose maior de remédio.
Tomar remédio que mascara dor, é querer enganar-se. Ou enfrenta-se a dor ou se faz algo realmente efetivo para livrar-se dela. Quase sempre, isso é uma questão de atitude física e mental. Se a dor é física, caminhe, movimente-se. Se a dor é do espírito, renove-se, mude seu padrão de pensamento. A chave pode estar aí. Deixe de se sentir uma casca de ovo, um cristal e passe a se ver com uma rocha resistente que aguenta sol, vento, chuva, calor, frio e permanece firme.
Não existe remédio melhor do que o pensamento firme, a fé, a confiança de que tudo sempre concorre para o bem. E esse remédio não custa nada além do esforço de se querer bem, de amar-se a si mesmo.