Pesquisar este blog

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

O sapo e o escorpião.

     Acho que todo mundo conhece ou já ouviu alguém contar aquela parábola ( creio que de origem africana) onde um escorpião pede ajuda a um sapo para atravessar um rio muito largo. Inicialmente, o sapo recursa. Ele sabe que o escorpião não é nada confiável e não quer correr o risco de ter uma surpresa desagradável. Só que o escorpião insiste muito e o sapo, coitado, acaba aceitando atravessar o rio levando o escorpião às costas.
     O final todos devem lembrar: no meio do rio o escorpião crava impiedosamente seu ferrão nas costas do sapo e este, quase morrendo, vira para ele e pergunta o motivo de tanta crueldade já que ele (o sapo) estava lhe fazendo um favor. A resposta não podia ser mais certeira:
- Desculpa, seu sapo. Essa é a minha natureza. - foi o que o pobre sapo ouviu antes de afundar no rio.
     E tudo isso por que? Porque o sapo acreditou que o escorpião cuja natureza é sair por aí ferroando as pessoas, naquele momento de necessidade, havia mudado sua maneira de ser e pensar e estava disposto a agir de forma diferente. Dá para imaginar o drama do sapo.  Confiar ou não confiar? Essa foi a questão que ele enfrentou e acabou decindo dar uma "carona" para o escorpião.  Ninguém pode chamar o sapo de bobo, pode?  Ninguém está livre de cair numa esparrela dessas. É natural ser solidário, confiar, ajudar a quem nos procura, não é?
   Parece absurdo, mas tem muita gente por aí que age como o velhaco escorpião. Aproximam da gente cheios humildade, mostram-se arrependidos dos erros passados, comovem com suas histórias tristes, se fazem de amigos e aí você não tem outro jeito. Acaba abrindo espaço para aquela pessoa, pois afinal todo mundo merece uma nova chance. 
    Além do mais, é preciso acreditar que as pessoas mudam, que elas aprendem com seus erros e que você pode estar cometendo uma injustiça negando-se a acreditar naquela mudança de atitude. Só que, quando menos se espera, surge a ferroada certeira. E quando você indaga o por que daquela atitude covarde, a resposta é quase a mesma dada pelo escorpião:
- Você sabia que eu era assim. Acreditou na minha história porque quis. - e sai rindo da sua cara, com a certeza de ter enganado mais um trouxa.
    É verdade que esse tipo de situação não tem como evitar, pois os relacionamentos não seguem regras pré-estabelecidas, mas é importante estar sempre de olho. Nunca é de mais ser previdente e saber reconhecer os "escorpiões".