Pesquisar este blog

sábado, 12 de abril de 2014

Compasso de espera.

     Falando de uma maneira geral, a vida é um eterno movimento. Tudo muda a todo momento e, embora muita gente reclame, é exatamente isso que faz a gente levantar todos os dias: a certeza de que temos um encontro marcado com o novo, com o inesperado.
    O que não significa que esse novo seja sempre bom, nem que seja aquilo que esperando ou desejamos. Podemos acordar felizes da vida e no decorrer do dia termos terríveis decepções. O contrário também pode acontecer. A tristeza que trazemos ao acordar pode se dissipar diante de algum acontecimento feliz trazido pelo dia em curso..
     De certa forma, já estamos acostumados com isso. Não há bem que sempre dure nem mal que nunca acabe, diz o dito popular. E assim vamos levando a vida. Às vezes, temos motivos para festejar, às vezes a tristeza é que dá a nota.
     Porém, o que fazer quando a vida parece ter parado, quando não estamos nem totalmente felizes nem estamos caindo pelas tabelas? Nesses momentos, estamos no meio termo, em compasso de espera. Aquele momento em que por mais que tentemos, nada de fato acontece.
    Por incrível que possa parecer, esses talvez sejam os momentos mais difíceis que atravessamos na vida. Eles requerem muito cuidado e atenção. São nesses momentos de aparente marasmo que corremos mais risco de perder o controle de nossas vidas e acabar, afobadamente, tomando caminhos sem volta.
    É preciso ter muita paciência consigo mesmo e com aqueles que nos rodeiam, pois todos tendem a pensar que nada estamos fazendo para mudar aquela situação. O que às vezes pode ser verdade, mas também pode não ser. O certo a fazer é pensar positivo, ter fé e não acomodar-se diante dessa parada forçada.  E lembre-se: desesperar jamais.
    Nada acontece na vida sem que haja uma intenção por trás. Deus, ou que seja que se acredite, não nos abandona nunca e o universo conspira ao nosso favor sempre. Logo essa roda volta a girar e tudo moverá na velocidade e na direção que tanto queremos.
Boa sorte!