Pesquisar este blog

segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

Haiti

Não dá para ficar alheio ao que está acontecendo no Haiti. Por mais que a gente tente fechar os olhos, está tudo alí bem na nossa cara. E olha que nós brasileiros temos "nossas tragédias|", "nossos haitís", como bem cantaram Caetano Veloso e Gilberto Gil. Nesses momentos nossas mentes ( a minha , em particular) dá um nó: por que razão um povo é tão castigado? Teriam os haitianos feito alguma coisa para merecerem tanto sofrimento? Já houve quem dissesse que eles são castigados por causa de suas práticas religiosas, ou seja, algo como "pacto com o diabo". Eu, particularmente, não acredito nisso. Acredito sim, que um povo ( ou pessoa) venha ao mundo com uma carga maior de sofrimento que outros. Da mesma forma que alguns vêm com uma carga de felicidade maior que a de outros. Acredito também que as pessoas com carmas parecidos se encarnam juntas, o que leva a esse tipo de acontecimento onde o sofrimento é coletivo. Temos que lembrar que nem só haitianos estão sofrendo as consequências dessa tragédia, no Haiti havia pessoas de quase todo o mundo, em especial (na sua maioria militares) do Brasil. Brasileiros que lá estavam ( e estão) em missão de paz. Por isso, creio que essa tese do castigo não faça muito sentido. O que faz sentido mesmo é o fato que muitas vezes é preciso que (infelizmentre) aconteça tragédias como essa para que todos nós façamos uma reflexão do nosso papel neste mundo e de que maneira estamos levando nossas vidas. Graças a Deus, o que se vê é que a humanidade não perdeu a fé na própria humanidade. O que vemos no Haiti é um exemplo de que nem tudo está perdido. Apesar de todas as técnologias, a solidariedade humana está preservada, o amor ao próximo, como ensinou Jesus, ainda está falando mais alto. Resta torcer para que o Haiti vença mais esse desafio e siga em frente. Viva o Haiti!