Pesquisar este blog

segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

Divagações


Qual é o verdadeiro papel que representamos nesse mundo? Hoje acordei com essa pergunta na cabeça e gostaria que alguém me desse a resposta. Está bem. Sei que é praticamente impossível ter uma resposta exata, mas tem dias que as dúvidas aumentam muito. Há dias que dá para ir levando, sem muito questionamento, porém, noutros o bicho pega. Acho que estou chegando numa idade em que esse questionamento é inevitável. Fiz muita coisa, e deixei de fazer muitas outras. Acho que as coisas que deixei de fazer, que são em maior número e seriam, a meu ver, as mais importantes, estão me cobrando o fato de tê-las ignorado ou, quem sabe, negligenciado. O fato é que hoje amanheci querendo respostas para os meus questionamentos internos. Sei que isso é chato. Ninguém gosta de questionamentos fora de hora. Mas será que é tão fora de hora assim? Afinal, o século 21 já chegou. Daqui a pouco já contará com uma década, o tempo está passando. os sinos do natal já estão tocando. E por falar nisso, não serão exatamente os sinos do natal os responsáveis pelo meu questionamento? É bem possível que esteja aí a resposta. Natal me deixa um pouco "deprê". Fico achando tudo muito esquisito. Sei que é estranho para uma pessoa que se diz cristã dizer uma coisa dessas, mas eu acho que tudo soa muito falso. Parece um carnaval. A gente faz uma força enorme para se sentir feliz. As vezes dá, as vezes não dá. É a vida. Apesar de tudo ainda acredito que é preciso tentar. Mesmo que seja difícil, como está para mim hoje. Espero que amanhã eu acorde achando tudo mais natural, normal. Mas se eu acordar com novos questionamento, não vou me importar. Até porque uma duvidazinha não faz mal a ninguém. Muito pelo contrário. Mostra que estou vivo e querendo me encontrar em algum momento desse caminho.