Pesquisar este blog

sábado, 3 de março de 2012

Formas de comunicação

     Os tempos modernos têm facilitado cada vez mais a comunicação entre as pessoas. Cada vez mais as distâncias estão sendo encurtadas e isso, ninguém dúvida, é muito bom. Quem não gosta de, mesmo longe, estar em contato com aqueles que ama e, com isso, diminuir a saudade? Todo mundo gosta e não abre mão. \Usa tudo o que está à disposição. Tanto que fica até difícil imaginar como era a vida quando todas --essas facilidades não existiam ou eram apenas sonhos distantes. Mas o tempo passou e veiram os celulares, a internet e tudo o mais que nos dias de hoje nos mantém ligados, conectados uns aos outros.
     Só que com toda essa modernidade, a nossa maior (e mais eficaz) comunicação ainda é feita de maneira, digamos, elementar. Ainda nos comunicamos mesmo é através dos pensamentos, dos sonhos noturnos, do olhar, do gesto. Isso, apesar do fato de sempre acharmos que só existe comunicação efetiva quando falamos ou quando escrevemos.
     Há, sem dúvida, uma fé maior no que se fala e no que se escreve, pois temos  necessidade de ouvir o que falamos e registrar isso, seja através de gravadores de voz ou quando escrevemos bilhetes, cartas, torpedos. Tem gente que diz, sobretudo os mais antigos, que só acredita no que está escrito, não é? Isso meio que prova que acreditamos e nos apoiamos muito no registro, na prova da comunicação.
      Com isso, as formas de comunicação mais elementares ficam esquecidas, embora a gente continue comunicando por elas. Se você duvida é só começar a prestar atenção nos seus pensamentos, sonhos enquanto dorme, nos gestos que dirige aos outros na rua, por exemplo. Você vai ficar muito assustado ao descobrir que toda vez que dirige algum pensamento na direção de alguém, esse pensamento acaba chegando até aquela pessoa e quando você a encontra, com certeza, ela já sabe (geralmente de forma inconsciente) o que você pensa e vai reagir de acordo com a maneira que ela recebeu o seu "pensamento".
É por isso que muita gente fica perplexa com determinadas reações que as pessoas têm demonstrando saber de fatos que você não contou nem para o travesseiro.  Aí vem a pergunta:
- Como ele (a) sabia disso, se eu não contei para ninguém?
É simples de descobrir. Você não contou para ninguém, manteve o segredo à sete chaves, só que se esqueceu que o pensamento voa. Sobretudo, os pensamentos emocionais ou emocionados. Aqueles pensamentos que a gente tem que chegam a parecer que estamos vivendo aquela situação. Alguns chegam a travar mentalmente longos diálogos, brigas onde deixam claras as sua posições em relação àquela pessoa ou assunto.
     Se esses pensamentos são de amor, é bem possível que ao encontrar essa pessoa você vai encontrá-la mais receptiva, mais simpática em relação a você. Agora, se esses pensamentos foram de antipatia, discórdia é provável que encontrará algo bem parecido.
     Portanto, cuidado com os seus pensamentos. Eles não conhecem barreiras, distâncias. E, nunca se esqueça, eles não dependem da vontade da pessoa para serem recebidos. Independente da nossa vontade estamos o tempo todo recebendo "comunicações". Isso explica muitos pensamentos e sonhos estranhos que temos. Mais do que isso, explicam  nossas simpatias e antipatias.