Pesquisar este blog

domingo, 13 de março de 2016

"A regra" e o sucesso.

Quando do lançamento da novela, A regra do jogo, fizeram-nos crer que vinha aí um sucesso arrebatador, tão grande ou maior que o obtido pela novela anterior do autor, ou seja, Avenida Brasil. Isso fez com que o público criasse uma grande expectativa em relação à novela. Bastou vir o primeiro capítulo para que todos percebessem que a coisa não era bem assim. Tratava-se de uma novela árida, com personagens sem moral ou compaixão.
Até aí, nada demais. a vida está repleta de gente cruel e sem compaixão. Porém, uma novela precisa, antes de qualquer coisa, criar empatia junto a seu público. Ninguém liga a sua televisão para assistir a um produto que não o conquiste de alguma maneira seja pela aproximação ou pela repulsa. 
Talvez tenha sido a intenção do autor: mostrar ao público como o ser humano não mede consequência para conseguir aquilo que quer e, para isso, não hesita em matar, roubar ou destruir o que interponha em seu caminho. No entanto, o tiro saiu pela culatra e o que vimos foi um desfilar de incoerências e inverossimilhanças. Outro ponto normal em novelas, elas quase sempre são incoerentes e inverossímeis, mas tudo tem um limite. Chega um momento em que o drama vira uma comédia de erros e foi isso que aconteceu.
Independente de qualquer coisa, é preciso valorizar o esforço de todos para fazer um bom trabalho. Às vezes as coisas não saem exatamente com a gente pensa, mesmo em se tratando da Rede Globo de Televisão, do festejado autor, da melhor diretora de novelas do mundo, dos melhores atores do Brasil e por aí vai.
A lição que se tira de tudo isso é que não existe sucesso por encomenda. Ninguém tem a fórmula de fazer as coisas darem certo. O futebol está aí para nos lembrar que um time que ganha o campeonato num ano pode ser rebaixado no próximo ano. Assim é a vida. 
Só nos resta esperar pela próximo e torcer para que venham com mais humildade, escale o elenco certo e tentem de alguma forma chegar perto da alma do telespectador. Ele é o principal personagem desse história, agradá-lo é uma novela à parte.
Quanto a João Emanuel Carneiro, vai continuar sendo lembrado como o autor de "Avenida Brasil"., essa, sim, merecedora de todos os elogios.

Bom domingo.