Pesquisar este blog

sábado, 28 de julho de 2012

Dia do aniversário.

     Costumo brincar que essa é a única situação em que ninguém deve ou precisa ter inveja de ninguém. Afinal, todos temos ( salvo, claro, algumas raras e tristes exceções) conhecimento do dia em que viemos ao mundo e passamos esse dia acreditando que é ele fosse especial e nós especiais igualmente. Ficamos em suspenso como se a qualquer instante alguma coisa maravilhosa fosse acontecer. E´ aquele dia em que merecemos e queremos todas as homenagens. Mesmo quando negamos isso viementemente. Alguns comemoram com festas suntuosas, muitos convidados, viagens e costumam gastar rios de dinheiro só para ter o gostinho de ouvir o "parabéns para você" cantado em sua única e exclusiva homenagem.
     Tem também aqueles que meses antes já saem por aí avisando para todo mundo a data de seu aniversário e ficam torcendo para receber uma festa surpresa. Aquelas em que o aniversariante a despeito de toda uma movimentaãção fora do normal é pego desavisadamente pelos amigos e faz cara de "eu bem que estava desconfiado(a)". Agem meio como crianças. Aliás, nessa data é comum as pessoas ficarem, sem nenhum constrangimento, um tanto infantis, cheias de vontades e até ( por que não dizer?) um tantinho carentes. Aí daqueles que não se lembrarem da data. Pode, inclusive, virar motivo para que se nasça uma daquelas inimizades terríveis. Esquecer de cumprimentar determinados aniversariantes pode ser considerado falta grave, portanto, passível de brigas memoráveis.
     Já outros... Bem , os outros ( e acho que me incluo nesses) fazem de tudo para que a dada não seja lembrada nem por sua mãe. Por que será isso, não é? Mesmo não gostando de ser cumprimentado e fazendo tudo para que a data passe em brancas nuvens, também não consigo entender muito bem esse meu "estranho" comportamento. Verdade. Mas a sensação de ser o centro das atenções, nesse dia, sempre me incomodou.
     Desde de criança tenho a sensação que nesse dia volto para o útero de minha mãe e lá quero ficar bem quietinho até que passe e eu poça sair de lá e retomar a vida. No outro dia sou até capaz de comentar que estive de aniversário no dia anterior, como estou fazendo agora. Porém, deixo claro que não recebo cumprimentos no dia seguinte. Aniversário é só no dia.  Nada de cumprimentos atrasados, chego a ser mal educado com quem insiste.
     Por isso, não consigo entender as pessoas que transferem as datas de aniversário. Algo como, o aniversário cai no meio da semana e deixa para comemorar no fim de semana. Ou aqueles que comemoram adiantado para aproveitar alguma presença de alguém que considera importante e que não poderá estar presente na data verdadeira. Acho isso sem sentido. Soa falso, para mim.
     Seja lá como for, cada um tem a sua relação com essa data tão importante. Nesse dia viemos ao mundo e só isso já seria motivo para festejar, não é mesmo? Tenho certeza de que você deve estar me achando um esquisitão por agir assim. Está bem. Devo confessar que penso assim também. No entanto, não sei ser diferente. Isso não significa que eu não goste de comemorar aniversários de parentes e amigos. Pelo contrário. Adoro festa de aniversário. São sempre muito animadas e calorosas.  E nada melhor do que ver uma pessoa circulando feliz entre os convidados do "seu aniversário", naquele que considera (e com muita razão) o "seu dia".  O resto é maluquice de bichos do mato, como eu.