Pesquisar este blog

segunda-feira, 13 de junho de 2016

A verdadeira caridade.

Resultado de imagem para imagem de caridadeQuando alguém fala que devemos fazer caridade, a primeira ideia que nos ocorre é que devemos sair por aí distribuindo dinheiro. É claro que isso deixa todo mundo apavorado. Até porque dinheiro não anda dando sopa nesses tempos de recessão, salários baixos e desemprego. Ou seja, só em ouvir a palavra caridade saímos correndo.
Calma. Não há motivo para pânico. Ninguém está querendo piorar o seu já apertado orçamento. Se você não tem dinheiro para sair distribuindo por aí, com certeza, tem outras coisas. Tem, por exemplo, tempo, vontade e um coração enorme cheio de amor e compaixão.
Por mais que nos sintamos também grandes necessitados da ajuda dos outros, principalmente financeira ,também temos muito o que doar. Basta que passemos a prestar mais atenção naqueles que estão do nosso lado na condução, no banco, no supermercado,em nossa casa, na rua e onde quer que estejamos. Um simples olhar amoroso, um oi, um bom dia já ajuda muito. Atitudes simples e que não demandam grande esforço de nossa parte, mas que podem significar muito para aquela pessoa que recebe.
Quem de nós não fica feliz quando recebe um cumprimento ou um simples sorriso de uma pessoa desconhecida. No mínimo, ficamos intrigados. Quase sempre achamos que aquela pessoa nos confundiu com algum conhecido ou que é simplesmente louco ou louca. Não importa. O fato é aquele sorriso ou oi nos tira do automático nem que seja por alguns instantes, ficamos mais leves e esquecemos dos nossos problemas. E o que dizer quando esse sorriso ou atenção vem de uma criança? Nesse caso, quase voltamos a ser crianças também.
No entanto, mesmo vivendo essas situações, poucas vezes retribuímos. Tão logo nos afastamos daquela pessoa voltamos a carregar a nossa cara sisuda e triste. O peso dos problemas voltam para as nossas costas, deixamos de ver o outro que está do nosso lado, o mundo passa a girar somente em torno do nosso próprio umbigo.
Esqueça tudo isso e saia por aí distribuindo sorrisos, cumprimentos, atenção para aqueles que, quase sempre, são considerados invisíveis, sem rosto e sem voz. Ao sorrir para uma pessoa desconhecida estamos iluminando a sua vida e curar as suas dores. Nem que seja por um instante. E o melhor de tudo isso é que o maior beneficiado é você mesmo.

Boa semana.