Pesquisar este blog

quinta-feira, 3 de junho de 2010

A arte de agradecer

      Outro dia falei aqui que devemos aprender a pedir aquilo que queremos ou  necessitamos, porque Deus não tem, necessariamente, que advinhar o que nós estamos querendo e precisando em nossas vidas. Volto a afirmar que é sempre bom "lembrar" a Deus dos nossos planos e metas e, sobretudo, incluí-Lo neles. É essa pareceria com o Todo Poderoso que nos leva mais facilmente às grandes realizações. Não fazemos parceria com pessoas por acreditar que elas vão nos abrir as portas do sucesso?  Deus é o melhor parceiro que podemos encontrar. 
     Pois bem, hoje vou falar sobre o outro lado da questão: agradecer. É aí que está a chave da coisa. Muitos de nós sempre que pode se vira para o Pai e faz seus pedidos. Uma lista imensa. Afinal de contas estamos sempre com mil planos na cabeça e queremos tudo para ontem. Alguns dizem que isso é um sinal dos tempos, cada vez mais corridos. Estamos todos, o tempo todo, com pressa para chegar a algum lugar, fazer algo de muito urgente, conseguir aquilo que vai salvar nossas vidas, resolver todos os nossos problemas e até, em nossa vã pretensão, salvar a humanidade. Porque nós não fazermos por menos, não é? Quem nunca ouviu aquela fala: "Se Deus me ajudar a ganhar na  loteria eu vou ajudar toda a minha família, os meus amigos, vou doar uma parte aos pobres..." Você conhece alguém que cumpriu a promessa? Nem eu.
     É nessa correria desenfreada que esquecemos, além de fazer o que prometemos, esquecemos de agradecer. Não só a Deus, porque não é só a Ele que fazemos nossos pedidos, não é? Pedimos ajuda ao nosso pai biológico, mâe, irmãos, avós, tios, amigos, vizinhos, colegas de trabalho ou escola e, não posso deixar de citar, ao porteiro do nosso prédio. Só que, uma vez que temos os nossos pedidos atendidos, o que fazemos? Esquecemos daquelas palavrinhas mágicas: Muito obrigado! No interior, de onde eu venho, usam muito aquela frase: Deus lhe pague. Acho essa forma de agradecimento a ideal. Pois, muitas vezes, não temos realmente como pagar o bem (ou ajuda) que recebemos. Nesse caso, só Deus mesmo.
     É claro que eu sei que o leitor amigo não se encontra nesse caso. Mas você não concorda comigo que é sempre bom não esquecer de agradecer?  Pois é. Muito obrigado por acessar esse blog, me seguir, me ler, por me aturar. Obrigado de coração. Que Deus lhe pague.