Pesquisar este blog

terça-feira, 3 de abril de 2012

Boicote.

     Essa palavra é muito comum no mundo da política, nas relações entre os paises e até mesmo no mundo dos negócios. Quem nunca ouviu no noticiário que determinado país está boicotando um tratado firmado?  Muitas vezes também países se unem para boicotar um deles que esteja fazendo algo sem levar em conta o bem-estar de todos. Nesse caso, essa prática é vista como algo bom. Exemplo disso seria o boicote imposto pelos Estados Unidos a Cuba, digamos (há quem duvide),  numa tentativa de salvar os cubanos do jugo de Fidel, Mas temos outros que não são mesmo bem vistos, pois são usados claramente para demonstrar força e poder.
     Deixando de lado o intricado mundo da política e os interesses do mundo dos negócios, voltemos para as relações pessoais. Por mais incrível que possa parecer é onde os boicotes mais acontecem. É isso mesmo. Nas relações pessoais, amorosas, no trabalho, na vida social, na vida diária. Onde menos se possa esperar surge alguém tentando brecar os passos daqueles que se destacam.
     E não é difícil perceber esse tipo de atitude. Elas partem sempre de pessoas de pouco talento, invejosas, maldosas. Basta você dar uma ideia, tentar resolver uma situação, mostrar que sabe fazer alguma coisa para aquela pessoa entrar em cena e desmerecer o que você está fazendo.
     Geralmente esse tipo de pessoa usa muitos disfarces. Num primeiro momento, ela até se mostra amiga e finge querer te ajudar, facilitar a sua vida. Porém, é tudo enganação. O que ela quer mesmo é se inteirar mais de sua ideia para ter como combatê-la com eficiência. Essas pessoas não gostam de serem surpreendidas. Por isso fingem gostar de sua proposta e demonstra isso dando apoio e incentivo.
     Espero que você nunca  tenha encontrado com alguém assim na sua vida. Que sortudo(a)! Pelo meu lado, não posso dizer o mesmo. Elas estão sempre cruzando a minha estrada. Não há jeito. Por mais que eu tente, por mais que me precavenha, elas estão sempre lá. No início parecem amigas, mas em pouco tempo começam a fazer oposição à sua ideia ou apresentam algo parecido sob uma capa de novidade apenas com o intuito de desmerecer o seu trabalho.
     Cheguei a conclusão de que, além de ser um problema espiritual (às vezes temos mesmo que passar por algumas situações e não adianta reclamar), essas pessoas existem para confirmar que realmente estamos no caminho certo e que se nossas ideias e projetos não valessem nada não teriam opositores tão ferrenhos. Ainda que disfarçados de amigos e apoiadores.