Pesquisar este blog

domingo, 28 de agosto de 2016

Reciprocidade.

Resultado de imagem para imagem de reciprocidadeÉ muito comum as pessoas questionarem que depois de muito ajudarem alguém não receberam igual tratamento quando passaram por dificuldades. Afirmam, bastante amarguradas e decepcionadas, que a própria pessoa que recebeu sua ajuda foi a primeira a lhes virar as costas. Muitos acabam por decidir nunca mais ser solidário com ninguém e passam a pregar o egoísmo e a indiferença.
Isso é muito triste e denota desconhecimento de algumas das "leis" da vida. Primeiro, devemos fazer o bem sem olhar a quem nem esperar recompensas. Que a nossa mão direita não saiba o que faz a esquerda, diz o provérbio. Segundo, nem sempre aquela pessoa a quem fazemos o bem é quem vai nos retribuir a gentileza nos ajudando num momento de necessidade. Essa ajuda virá, quase sempre, de onde nós mesmos esperamos. Assim como, provavelmente, aquela pessoa que recebeu a nossa ajudar não esperava ser ajudada por nós, pois, certamente, fizera o bem para uma outra pessoa..
Portanto, não devemos ficar tristes ou mesmo decepcionados por não receber a reciprocidade esperada nem achar que aquela pessoa é mal agradecida e não é merecedora de ajuda. Antes, devemos ficar felizes por isso. Mostra-nos claramente que nada deve ser feito visando receber a recompensa no futuro. A ajuda e assistência que prestamos aos outros devem ser feitas baseadas na lei do amor ao próximo e desprendida de qualquer interesse  sem olhar a quem. Nunca se sabe de onde a solidariedade virá.
Se alguém foi merecedor da nossa ajuda é porque fez alguma coisa que a credenciou para isso. Em algum momento, ela fez o mesmo por alguém e nós fomos o escolhidos por retribuir-lhe a boa ação realizada. É assim que Deus entrelaça o seu povo formando uma corrente de amor e solidariedade que une todo o planeta.

Bom domingo.