Pesquisar este blog

domingo, 28 de junho de 2009

O adeus a Michael Jackson

Sei que muito se falou e ainda vai se falar de Michel Jackson e talvez o que eu tenha a dizer sobre ele não acrescente muito. Digo apenas que ele foi um daqueles seres humanos que vêm ao mundo com uma grande missão, mas que por algum motivo falham. Parece que deisitem de seguir o caminho anteriormente traçado (acredito muito nisso) e resolvem trilhar um outro caminho onde vão de encontro às paixões e vaidades que fazem com que se percam para sempre. Tenho a sensação que ser o cantor mais papular do mundo de repente se tornou um brinquedo chato demais para ele, passou então a querer brincar de "deus" e num ato de extrema generosidade consigo mesmo resolveu que deveria mudar de rosto, de cor, de raça. Talvez quisesse também mudar de sexo e nesse caso acabou por perder-se completamente, pois já não se sabia mais o que ele era, se homem ou mulher ou nem uma coisa nem outra. Pena! Nessa confusão toda, o artista por pouco não se perdeu também. Por sorte nossa existem os registros, as gravações e é por esse viés que ele sobreviverá. Faço parte da geração que cresceu dançando e cantando com ele. Essa mesma geração também o imitou em gestos e passos e no final assombrou-se com o que viu ele se transformar. Como disse minha irmã Eloisa com muita propriedade: "Michael nasceu com todos os talentos, menos talento para viver." Talvez seja exatamente isso. Faltou a ele talento para viver neste mundo tão conturbado.