Pesquisar este blog

domingo, 29 de maio de 2016

Contradições.

Resultado de imagem para imagens contradições humanasOs seres humanos são por natureza contraditórios. Mudam de opinião com frequência e isso, aparentemente,  nem chega a ser um problema. Antes, pelo contrário, pode ser visto como uma de suas virtudes. Afinal de contas, seria muito chato que as pessoas mantivessem uma postura sempre igual diante das coisas e não se dobrassem aos fatos, às opiniões alheias. Em outras palavras, que não admitissem ver a vida por um prisma diferente, experimentar coisas novas, rever suas ideias.
Por outro lado, o mundo seria um lugar bem mais fácil de viver se as pessoas fossem menos volúveis. Tem gente que muda de opinião várias vezes durante o dia: pela manhã pensa uma coisa, a tarde outra e à noite esqueceu as duas opiniões que teve e emite uma terceira ou quarta, ambas contraditórias em si.
Alguns até podem dizer que isso é mesmo saudável, que é fruto dos novos tempos, mas também pode ser sinal de que todos estamos mais perdidos do que nunca. Parece que estamos todos mergulhados num mar de contradições e a qualquer momento vamos sucumbir para sempre.
Dificilmente encontramos pessoas que expressam opiniões claras sem aqueles "ses" e "porquês" que confundem tudo:
 "Sou de direita, mas...", "Olha, eu voto com a esquerda, porém..."
Está difícil de entender essa coisa de "querer ficar bem com todas as tribos" que tem imperado em nossa sociedade atual. No fundo, isso é apenas uma forma de dizer que não sabemos o que queremos, não sabemos para onde queremos ir.
Não só politicamente, mas em relação a tudo. Religião, sexo, cultura. Essa discussão do que é cultura e o que é educação exemplifica bem isso. Não sabemos mais quem somos e o que fazemos nesse mundo. Isso é profundamente assustador.
Outro dado é essa questão do homem frente à mulher. Fala-se em liberação sexual, mas o que está liberado mesmo é medo. Pais com medo que seus filhos sejam gays os incentivam a sair "pegando todas por aí". Para onde estamos caminhando? Com certeza, de volta aos tempos bárbaros.
Temos que rever o nosso papel nesse mundo e nos livrar de tantas contradições: queremos um mundo melhor e trabalhamos para piorá-lo.
Como diz um conhecido:
- Só Jesus na causa.

Bom domingo.

domingo, 1 de maio de 2016

Nossos antepassados.

A cada dia as famílias estão menores, Sãos muitas as que são compostas apenas por pai, mãe e filho(a). Isso quando não são formadas somente por mãe ou pai e filho(a). A maioria dirá que faz parte dos tempos difíceis (alguém ,por favor, pode me dizer quando é que eles foram fáceis) que vivemos e não se pode ter mais que um ou dois filhos. O outro motivo aventado seria que os casamentos não são tão "até que a morte nos separe" assim e isso sempre divide a família.
Seja lá como for, o fato é que raramente vemos famílias grandes constituídas de pai. mãe, filhos, tios, avós, bisavós e por aí vai. Apesar de, estatisticamente, estarmos vivendo mais, muitos não chegam a conhecer nem seus avós, bisavós então nem se fala. A família está mesmo reduzida. Pena, não é? Quem tem família grande sabe do prazer que é a convivência, a troca de experiências, afeto e carinho. 
Por outro lado, não é pelo fato de não conhecermos nossos avós, bisavós, tataravós que eles não existiram e não façam parte da nossa vida. Fazem e muito mais que nós sequer possamos imaginar. Além de fazer parte de nossas vidas, nós devemos tudo a eles. É por causa deles que estamos aqui hoje, foram eles que começaram tudo. Eles plantaram as primeiras sementes e prepararam o terreno para que nós pudéssemos chegar aqui.
Por isso, devemos ser agradecidos a eles. Todos os dias de nossas vidas devemos dizer um "obrigado" por tudo o que fizeram por nós sejam nossos conhecidos ou não, tenhamos convido com eles ou não; É muito importante estar em paz com os nossos antepassados. Isso reflete diretamente em nossas vidas, na nossa saúde e nosso bem estar. 
Para isso não é necessário nada especial. Basta agradecer pessoalmente (para os vivos) e mentalmente (para os mortos) todos os dias e mandar-lhes uma vibração de carinho e amor onde quer que eles estejam. Para aqueles cujos o relacionamento com os antepassados foi ou é difícil, o perdão é o melhor caminho para a paz e o agradecimento ganha mais força e verdade. 

Paz para todos.