Pesquisar este blog

domingo, 10 de julho de 2016

Entre os bons e maus existem os "sem noção".

Resultado de imagem para imagem de pessoas sem noçãoMuitos, para sua felicidade, veem a vida de forma simples e objetiva. Assim como as coisas, as pessoas se dividem entre boas e más. Mais que isso, para elas, no mundo existem apenas dois caminhos: o caminho do bem e o caminho do mal. Aqueles que escolhem o caminho do bem são os bons e maus os que escolhem o caminho oposto.
A vida seria muito simples se assim fosse, não? Ninguém se enganaria com o outro. Bastava um pouco de atenção nas atitudes de cada um e logo se saberia com quem estaríamos tratando. Porém, a vida não é bem assim. O ser humano é, antes de qualquer, capaz de ocultar os seus sentimentos ou até mesmo de mascara-los quando acha necessário. Por isso, fica difícil estabelecer critérios exatos de julgamento.
Uma pessoa pode estar muito feliz e convencer a todos do contrário e vice-versa. O mesmo pode acontecer quando se trata do caráter. Podemos nos fazer passar por bons e leais quando na verdade não somos nada disso. Apenas está usando de uma artimanha para convencer o outro e assim que consegue o que quer mostra-se a verdadeira face. O contrário, acredito, nunca acontece. Dificilmente uma pessoa realmente boa e leal usará de algum estratagema para nos convencer do contrário. Menos mal, não é? 
Mas existe um grupo, que não é nem de longe pequeno, das pessoas que parecem não terem muita noção de certo e errado. Para elas, o que vale é a vontade delas e nada mais. Elas não param para julgar (pensar) se aquilo que elas estão fazendo poderá prejudicar outras pessoas ou a elas mesmas. Levam em conta apenas as suas necessidades e vontades: se querem algum dinheiro e não têm, acham justo, por exemplo, roubar um banco; na falta de um bem, como um carro, lançam mão do que estiver "dando sopa". 
Simplesmente, elas não se enquadram nesse padrão bem e mal, bondade e maldade. Parecem crianças mal educadas ( na verdade, são) e a sociedade está cheia delas. Principalmente, levando-se em conta a fúria consumista que vigora nos nossos dias.
Os "sem noção" estão por todo lado, mas seu estrago maior costuma ser na família. Familiares (pais, mães, irmãos e afins) sofrem com eles. Sempre que são surpreendidos em suas traquinagens, essas pessoas têm uma resposta pronta para dar, ou seja, a culpa não é deles. Agiram assim ou assado com alguma boa intenção. Aquela mesma que dizem que o inferno está cheio.

Boa semana.

Nenhum comentário:

Postar um comentário