Pesquisar este blog

sábado, 5 de outubro de 2013

O real inimigo.

     Existem muitas orações onde se pede a Deus ou aos santos que nos livrem dos inimigos. Uma das mais conhecidas, e que eu particularmente gosto, é aquela de São Jorge onde se diz "que os inimigos tenham olhos e não me vejam, tenham pés e não me alcancem" e vai por aí. É uma oração forte e ao recitá-la já nos sentimos mais capazes de enfrentar o, digamos, inimigo e a sua maldade.
      Porém, é comum que esse "inimigo" não esteja ao alcance dessa e de outras orações, pois ele não está fora, mas dentro de nós. Às vezes vemos inimigos por todos os lados.  No entanto, esquecemos de olhar para dentro de nós. Com isso, não nos damos conta do quanto nós, muitas vezes, somos os nossos mais cruéis inimigos. Em linguagem moderna, poderíamos dizer que somos os nossos próprios sabotadores.
    Nem sempre o inimigo está fora ou no outro. Ele está em nós mesmos, na forma como nos tratamos, na forma como nos apresentamos para o mundo, na forma que conduzimos as nossas vidas. 
     Se queremos muito alguma coisa, o que fazemos? Ficamos parados esperando que essa "coisa" caia do céu ou saímos em campo para conquistá-la? E quando vamos para esse dito "campo de batalha" procuramos ir munidos das armas necessárias ou vamos de "peito aberto" acreditando apenas em nossa boa estrela?
    Respondendo essas e outras perguntas, talvez possamos ter uma ideia exata de como estamos agindo com a gente mesmo. Não podemos colocar a culpa sempre no nosso adversário, se não procuramos estar preparados para uma disputa limpa e justa.   
    Sim, porque estamos sempre disputando algo com alguém. Desde a nossa concepção fazemos isso. Já naquele  primeiro momento foi preciso que fôssemos mais ágeis e tomássemos a dianteira. E isso não aconteceu por acaso. Aconteceu porque nos mostramos empenhamos em ganhar a batalha e agimos como o nosso maior aliado e incentivador.  E assim devemos seguir pela vida à fora: lutando sempre do nosso lado.
    Nada de falsa modéstia.  Não é errado acreditar no nosso "taco", errado é fazer apenas isso. Quando acreditamos em nós mesmos e nos preparamos afastamos todas as possibilidade de o "inimigo" agir. E isso acompanhado de uma boa oração é melhor ainda.
Bom fim de semana.

Nenhum comentário:

Postar um comentário