Pesquisar este blog

terça-feira, 9 de maio de 2017

Jogo de aparências.

Resultado de imagem para imagem para jogo de aparênciasVivermos no tempo do (discutível) politicamente correto. Se antes era proibido proibir, agora proíbe-se tudo. Principalmente, ser espontâneo e dizer o que se pensa. Isso nos leva a viver de aparências. Estamos muito mais preocupados em parecer do que realmente ser. O importante é agradar, mesmo que isso nos desagrade.
Isso é mesmo justo? Aonde vai nos levar essa constante necessidade de agradar os outros? Provavelmente a lugar nenhum. Até porque no fim das contas ninguém está agradando ninguém. Na verdade, todos fingimos que estamos agradando, ao mesmo tempo em que fingimos que estamos nos agradando do que o outro está fazendo. Tudo não passa de um jogo de aparências. Passamos o tempo todo fingindo, acreditando que essa é a única a forma de sermos aceitos no meio em que vivemos. 
Ledo engano. Todos sabem que tudo não passa de um jogo de cartas marcadas e vai continuar participando dessa farsa até que seja necessário. Quando o jogo dos interesses cessar, acaba a necessidade de fingir e as máscaras são retiradas para dar lugar a verdadeira face de cada um. 
Nesse momento, esquecemos todas as regras do politicamente correto e botamos para fora aquilo que verdadeiramente pensamos. Nem sempre é algo bom de se ver. O famoso lado B de cada um que na verdade é exatamente aquilo que somos em nosso íntimo. Passamos, assim, a exibir nossos reais pensamentos, nossas preconceitos e intolerâncias.
Tudo isso pode ser evitado, se não formos tão comprometidos em querer agradar a todos o tempo todo, se tentarmos ser mais verdadeiros em nossas opiniões e posições diante dos acontecimentos que nos cercam no nosso dia a dia. Ninguém precisa ser grosseiro e estúpido para ser verdadeiro, para dizer o que realmente pensa e sente. 
Há muitas maneiras de dizer a verdade, de se falar o que pensa sem ferir e maltratar as pessoas. Basta para isso escolher as palavras certas, o momento adequado de dizer as coisas e para quem se deve dizer as coisas.  Nem todo mundo está preparado para ouvir as nossas verdades. Por isso, muito cuidado com o que se diz.
Por outro lado, optar por sempre estabelecer relacionamentos baseados na mentira, querendo desesperadamente agradar todo mundo faz de nós apenas personagens de um história que não é a nossa e o final dessa história pode não agradar nem a você nem a quem você tanto queria agradar.

Bom domingo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário