Pesquisar este blog

sábado, 18 de outubro de 2014

Um pouco de modéstia.

     A modéstia sempre foi uma boa saída quando alguém não queria parecer exibido ou pedante. Muitas vezes todo mundo sabia que a pessoa em questão estava apenas fazendo uso da chamada "falsa modéstia" e ninguém reclamava desse expediente. Era um "charminho" muito bem-vindo.
      Porém, com o passar dos anos, sobretudo após a popularização das redes sociais, parece que a modéstia caiu mesmo no esquecimento e virou uma outra coisa. Agora, ser modesto ou usar da tal da "falsa modéstia" não é mais uma coisa boa.
     Nesses nossos tempos, o recomendado é fazer exatamente o contrário. Nada de ser humilde e tentar se diminuir ainda que seja apenas por timidez. A moda é supervalorizar-se ao máximo tudo o que faz dizendo-se o melhor, o mais preparado, o mais isso, o mais aquilo. Se existe o bom, o ótimo, você é o melhor: the best.
     Talvez essa não seja uma tendência ruim. Afinal de contas, temos mesmo que valorizar o nosso "peixe". Só que nessa valorização desenfreada estamos esquecendo do principal que é ser de fato o bom, o ótimo, o melhor: the best.
     E sabe por que isso se torna evidente? Porque chega uma hora em que as palavras, a boa lábia perdem totalmente a eficácia e temos que provar que somos tudo aquilo que colocamos no nosso currículo ou que apregoamos na praça (redes sociais).
     Infelizmente, tem muita gente por aí vendendo "gato por lebre" e isso, mais que sinal dos tempos ou mera tendência, é algo triste de se constatar quando vemos pessoas passarem vergonha por não conseguir fazer o que tanto propagandeiam.
     Um pouco de modéstia talvez pudesse evitar tanto vexame.

3 comentários:

  1. Meu caro Julio concordo plenamente com suas palavras. Todos temos qualidades e defeitos. Ninguém é super herói ou um "pobre coitado". O equilíbrio e o bom senso devem imperar sempre. Um grande abraço e que DEUS o abençoe!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Somos o que somos, não é? Não adianta enfeitar o pavão. Um abraço, Marcia, e que Deus te abençoe também.

      Excluir
  2. Olá amigo Julio.
    Não sou muito fã de quem prima à modéstia sempre na primeira pessoa, por que geralmente o fazem desta forma. A Modéstia é uma virtude, então a pessoa deveria esperar que outros reparassem e não se colocassem a frente de ser o melhor em tudo, deixem que seja notado. Mesmo que a pessoa seja competente, ninguém gosta de estar ouvindo alguém se gabando o tempo todo. Falar de si é bom, mas tem que ser comedido para não se gabar demasiadamente, pois ninguém gosta de falsa modéstia.
    Texto simplesmente maravilhoso e gostei do modo como você expõe.
    Com carinho sempre.
    Abraços.
    ClaraSol

    ResponderExcluir