Pesquisar este blog

sábado, 6 de outubro de 2012

Nada acontece por acaso.

     Para os céticos essa afirmação pode apenas despertar a vontade de dar uma bela e sonora gargalhada. Nada mau. Afinal, eles dizem acreditar exatamente no contrário, não é? Ou seja, que tudo é fruto do acaso e que, inclusive, todos estamos aqui por acaso e que nada foi pensado pela inteligência divina. Tudo bem. Ninguém é obrigado a acreditar em nada mesmo. Somos livres até para sermos ateus "graças a Deus".
     Incongruências à parte, o que queremos aqui é falar justamente que as coincidências muitas vezes estão bem longe de serem simples coincidências.
     Creio piamente que tudo faz parte de um grande todo que tem o seu princípio em Deus ou cosmo, como queiram, e que somos criaturas algo maior que tudo fez e criou. Fomos dotados de uma coisa chamada "livre abitrio" ou que muitos podem entender como liberdade de ação. É através desse, digamos, mecanismo que deixamos de ser meros robôs controlados por Deus.
     Somos livres para pensar e agir. E talvez esse seja o nosso maior tesouro e ao mesmo tempo a nossa maior desgraça. Por causa dele chegamos a pensar que não tivemos um princípio criador e que não devemos satisfação dos nossos atos a ninguém. Por pensar assim acabamos, muitas vezes, por nos tornar pessoas frias e arrogantes, verdadeiros semideuses.
     No entanto, logo percebemos que tudo não passa de ilusão. Somos, sim, falíveis e nossa existência tem ligação direta com Aquele que nos deu a vida  e que toda a nossa liberdade faz parte da generosidade desse Criador que nos ama. Ao tomarmos contato com essa verdade, descobrimos que tudo faz sentido, que nada acontece por simples obra do acaso, que a mão de Deus está sempre pairando sobre as nossas cabeças.
     Se Ele permite que sejamos felizes em nossa passagem por aqui é porque sabe que a felicidade terrena tem muito a nos ensinar; do contrário, se a nossa passagem pela terra é repleta de dor e sofrimento igualmente Ele quer que aprendamos a nossa lição dessa maneira.
     Dizer que tudo é preestabelecido e que não há como lutar contra o destino, talvez seja precipitado. Podemos, claro, influenciar em nosso destino, podemos nos livrar das teias do sofrimento. Para isso, basta que aceitemos que viemos ao mundo por uma vontade maior e que tudo o que nos acontece é fruto de um amor sem tamanho que o Criador tem por nós.
     Dessa maneira, todo sofrimento deixa de ser apenas sofrimento para ser luz que ilumina a nossa estrada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário