Pesquisar este blog

quarta-feira, 6 de junho de 2012

Estabilidade: o delicado equilíbrio .

   Essa palavra é muito usada em nosso dia a dia. Estamos sempre à procura de estabilidade. Seja no trabalho: isso é sinônimo de segurança financeira com o dinheiro dando no final do mês para pagar as contas, com direito a sobrar algum para diversão e eventualidades, além de alguma certeza de que não seremos postos na rua de uma hora para outra; seja no amor, através do encontro tão sonhado com a sua cara metade com a qual se pretende viver feliz até o fim dos dias.
     Também se busca estabilidade emocional. Essa, nos nossos dias, parece ser a mais difícil de se encontrar, principalmente quando não se tem as duas primeiras. Aí, a coisa pega mesmo. Mas não se deve pensar que se tendo as duas primeiras essa última esteja garantida. Nada disso.
     Para se ter estabilidade emocional não basta estar bem financeiramente (se assim fosse, os ricos não sofreriam, por exemplo, de depressão e estariam sempre com um sorriso estampado na cara), ou estar acompanhado da pessoa amada (assim, os casamentos seriam garantia de estabilidade emocional o que, sabemos, está longe de ser verdade).
     A estabilidade emocional não depende somente de situações concretas como ter um bom emprego, estar acompanhado com a pessoa desejada. Há um tênue fio que nos leva a ela ou nos afasta dela. Varia de pessoa para pessoa e não segue ( pelo menos assim eu acredito) nenhuma regra. O que para uma pessoa é algo corriqueiro e incapaz de provocar qualquer tipo de abalo, em outra pode ser motivo para que se caia por terra e lá permaneça por muito tempo impossibilitada de levantar e seguir adiante.
     Não adianta fazer discursos dizendo que a vida é isso ou aquilo. Cada um tem o seu tempo, cada um tem maneiras próprias de se posicionar diante dos acontecimentos. Costuma-se dizer que em cada cabeça há uma sentença e é verdade. Vemos o mundo de maneira diferente, nos posicionamos diante das coisas de forma diferente. Por isso, é  pretensão acreditar que temos condições de entender tudo o que se passa na cabeça das outras pessoas, principalmente quando elas se encontram enfrentando problemas que consideramos de fácil solução. Não estamos "dentro" da cabeça do outro para saber como ele se sente.
     Outra busca por estabilidade, talvez a mais discutida e também talvez a mais eficaz, é a espiritual. Quando encontramos nossa paz espiritual fica mais fácil nos sentirmos estáveis e nos aproximarmos do daquele delicado equilíbrio que precisamos para nos mantermos de pé.

2 comentários:

  1. Olá Júlio,

    A verdade é que estamos sempre nesta busca,de uma estabilidade emocional, e como bem colocado por você uma das mais difíceis , porém quando encontramos a paz interior, um encontro verdadeiro com Deus, uma responsabilidade espiritual, e um auto controle estamos prestes a amenizar o cansaço desta tão sonhada busca...o equilíbrio depende do nosso estado de espirito...

    Abraços

    ResponderExcluir
  2. Equilíbrio seja emocional, seja no trabalho, na vida é preciso sempre ter equilíbrio. Parabéns pela bela postagem, voz do povo.

    ResponderExcluir