Pesquisar este blog

sábado, 20 de dezembro de 2014

Gastando os créditos.

     Acho que  as pessoas nunca se comunicaram tanto. Nunca fomos tão interativos como somos agora. Parece que a grande necessidade do mundo é a comunicação. Por isso, tudo se tem feito para que essa comunicação seja facilitada e agilizada.
      Nada mal. Com o incremento dos meios de comunicação ficamos mais próximos uns dos outros e aquela velha sensação de distância já não assusta mais. Podemos não estar presentes fisicamente e, acredita, acabaram-se as distâncias. Basta um clique e chegamos, ainda que virtualmente, aonde queremos.
      No entanto, vem uma pergunta: será que estamos mesmo nos comunicando melhor? Será que toda essa parafernália eletrônica está mesmo nos unindo? Tenho a impressão que não. Isso tudo em nada melhorou nossa interação. 
    Pelo contrário, tornou tudo muito superficial. Ligamos uns para os outros pelas razões mais estapafúrdias sem que tenhamos realmente algo para dizer. Mandamos recados inócuos, comentamos coisas sem grande interesse apenas porque temos uns créditos que precisam ser gastos dentro de alguns dias e se não forem usados se perderão.
     Será esse um motivo para ligar para alguém? Apenas para gastar os créditos conseguidos numa promoção da operadora da linha telefônica? Pode parecer estranho, mas é a pura verdade. Toca o telefone, você atende, lá pelas tantas você faz a clássica pergunta:
- Você ligou por que mesmo?
- Nada especial. Só tô gastando uns créditos que a operadora me deu, acabam hoje. Resolvi te ligar para aproveitar...
   Difícil continuar qualquer conversa depois disso, não? Dá vontade de mandar a pessoa procurar o que fazer. Porém, usando o pouco de educação que ainda lhe resta, você continua uma conversa que geralmente não vai chegar a lugar nenhum. 
    É preciso aceitar que, na era dos celulares, essa é a realidade. Fala-se apenas para gastar os créditos e não porque realmente se tem necessidade de se comunicar.

Bom domingo.

Um comentário: