Pesquisar este blog

quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

A lição da árvore.

     Nossas experiências contam muito. Através de nossas vivências podemos entender melhor a nós mesmos e o mundo em que vivemos e assim nos posicionar de forma mais segura diante das situações que a vida nos apresenta.
     Se trazemos dentro de nós a memória de um determinado acontecimento, quando ele por ventura se repete, já sabemos mais ou menos como nos comportar em face a ele e até já sabemos como tudo se desenrolará, o que torna as coisas mais fáceis para nós. Isso é o que se denomina experiência de vida. E ela só se dá mesmo pela vivência, no dia a dia, sofrendo, rindo, chorando, com os sucessos e os insucessos.
     É claro que muita gente, talvez por distração, não costuma prestar atenção nas lições da vida. Daí surgem as repetições, os sofrimentos, porque quase sempre as coisas se repetem desmentindo aquela afirmação que diz que "um raio não cai duas vezes no mesmo lugar". Infelizmente cai. Principalmente quando se é desatento e não se procura aprender logo "a lição de casa".
     Cada um de nós tem a sua maneira própria de assimilar as coisas, de entender as mensagens que estão ocultas em cada acontecimento, cada erro, cada acerto. Dizem que não cai uma folha de uma árvore sem que haja um propósito maior por trás desse simples e corriqueiro fato. E assim é em nossas vidas. Tudo faz parte da nossa escola de vida, do nosso aprendizado.
     Por isso, é tão importante estar sempre atento a tudo. Não que devamos  sair por aí vendo coisas, fazendo associações descabidas, "achando que focinho de proco é tomada". Não é isso. É coisa íntima, pessoal. Um olhar especial, generoso para a vida. Um olhar de quem colhe os frutos da árvore tratando bem dela para que ela sempre dê frutos bons.
     E essa árvore também somos nós mesmos: árvore frondosa, mas  necessitada de carinho, de proteção, de cuidados para enfrentar o vento, as chuvas e tempestades, o sol inclemente do verão, o outono que leva todas as suas folhas, o inverno sem agasalho, mas a certeza (experiência) de que a primavera sempre vem florindo tudo novamente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário